Vale a pena comprar um smartphone dobrável?

Os smartphones dobráveis são um exemplo típico daquele tipo de tecnologia que as empresas tem que nos convencer que precisamos. A ideia defendida é que os celulares dobráveis são o futuro é que o novo design facilita a mobilidade. E faz sentido que com telas cada vez maiores, os aparelhos possam diminuir de tamanho quando não estiverem em uso.

Porém, o real motivo dessa tecnologia é o lucro. Basicamente, cada vez mais as empresas estão estagnadas no que diz respeito a inovação. Não é de hoje que os smartphones atingiram o seu ápice e empresas de tecnologia como Samsung, Huawei, Motorola e até mesmo a Xiaomi tem visto o lucro diminuir, ano após ano.

Por isso, a necessidade de apresentar uma tecnologia que fomente o consumo é prioridade para ontem. E a bola da vez são os smartphones dobráveis. Mas novas tecnologias precisam apresentar soluções para terem sucesso. E os smartphones dobráveis tem apresentado problemas antigos que já tinham solução.

Isso nos faz pensar se realmente celulares dobráveis, como Galaxy Fold, Huawei Mate X, Motorola Razr e o Galaxy Z Flip irão vingar. Afinal de contas, é uma tecnologia muito nova e em desenvolvimento que claramente teve sua implementação apressada para gerar lucro. Um bom exemplo disso são os casos de telas quebradas dos novos Galaxy Z Flip e Motorola Razr, relatados por alguns usuários nos primeiros dias de uso.

Entretanto, é inegável que os smartphones dobráveis são fascinantes e a ideia de não ter todo aquele volume no bolso quando o aparelho não está sendo usado, atrai nossa atenção. Da mesma forma, transformar uma tela em duas e assim ter maior espaço útil multimídia para interação, também fascina os amantes tecnológicos.

Contudo, novamente, essa tecnologia pode ser considerada como tecnologia em desenvolvimento. Tanto que esses dispositivos trazem uma solução mecânica que claramente irá apresentar falhas ou defeito em um dado momento. Fora que, smartphones dobráveis trazem telas OLED flexíveis, uma solução que muitos consideram um ‘downgrade’ na construção dos aparelhos.

Para você entender, telas OLED são usadas a anos para tornar os dispositivos mais finos. Entretanto, os dispositivos compensam esse material mais fino do OLED com uma proteção robusta que garante a longevidade e dribla a vulnerabilidade dessas telas. No caso dos dobráveis porém, não há essa proteção robusta, o que gera telas mais frágeis e fáceis de trincar.

Dito isso, é inegável que a tecnologia dobrável trouxe de volta problemas de vulnerabilidade das telas. E sendo assim, as pessoas estão pagando mais por produtos mais frágeis. Para solucionar isso, a Samsung até implementou um vidro dobrável sobre a tela OLED do Galaxy Z Flip que segundo a empresa, garante mais proteção e longevidade. Porém, ainda existe ceticismo quanto a essa solução.

Por fim, eu considero que smartphones dobráveis ainda não valem a pena, já que essa tecnologia segue em desenvolvimento e precisa solucionar problemas associados. É muito mais vantajoso pagar $600 no melhor smartphone da Xiaomi, por exemplo, do que pagar o dobro por um dispositivo tão frágil e inferior, em termos de especificações técnicas.

Contudo, assim como alguns figurões da área de tecnologia, eu acharia muito mais interessante ver essa tecnologia incorporada aos laptops, por exemplo. Não seria incrível fechar o seu laptop de 17″ e guardar no bolso da calça? Sonhar é de graça! =)

Comentar

William Pompeo

Web designer gaúcho que adora novidades, apaixonado pela tecnologia e por tudo que ela possa oferecer. Idealizador e editor do site ComprasImportadas.com

E-mail YouTube Instagram Facebook Twitter

Publique seu comentário também no Facebook!

Seja o primeiro a comentar em "Vale a pena comprar um smartphone dobrável?"

Comente isso

Seu e-mail não será publicado.


*