Smartphones notch: de onde vieram e do que se “alimentam”?

Quando a Apple apresentou ao mundo seu modelo de comemoração dos 10 anos do iPhone, o iPhone X, o mundo tech rapidamente se dividiu e os únicos dois sentimentos despertados foram: amor e ódio.

Pois é, o recurso “notch” do iPhone X, caraterizado por um entalhe na parte superior da construção do smartphone gerou muita discussão e se tornou tendência em 2018.

O grande temor dos haters do novo design se tornou realidade e em 2018, basicamente todos os lançamentos top de linha trouxeram o mesmo entalhe visto no iPhone X.

Porém, poucos sabem que não foi o iPhone X o grande pioneiro no uso desse detalhe de design. Entretanto, não há como negar que foi ele que lançou a tendência e não há como evitar o pensamento – smartphones notch: de onde vieram e do que se “alimentam”?

Smartphones notch: de onde vieram?

É verdade que o iPhone X trouxe o recurso notch para o grande público e que incorporou tal detalhe visando alocar os sensores da tecnologia TrueDepth para assim garantir o melhor aproveitamento possível do display.

Porém, esse recurso já havia sido visto em outro smartphone, o Essential Phone, um telefone incrível e pioneiro que apresentou um entalhe na sua construção visando o máximo aproveitamento do display.

Hoje, esse entalhe virou uma verdadeira referência de design e basicamente todos os smartphones de 2018 adotaram o recurso em suas construções.

O lado positivo, é que temos muito mais tela e uma maior experiência multimidia em construções ainda menores. O lado ruim, é que vimos um desfile de aparelhos quase idênticos e sem muita inovação e criatividade no quesito design.

Smartphones notch: do que se alimentam?

Com perdão do trocadilho, a verdade é que independente de você amar ou odiar o recurso, um lançamento só se torna tendência com motivação popular.

Portanto, o iPhone X despertou um entusiasmo nos fãs do produto ‘smartphone’ no geral, independente da marca ou sistema operacional. Algo que o Essential Phone não conseguiu por não ter uma fatia de mercado substancial.

É claro que essa tendência pode acabar se marcas, como Apple e Samsung, lançarem novos smartphones com designs totalmente inovadores e sem a presença do notch.

De qualquer forma, é possível que ainda vejamos novos aparelhos com essa singularidade de design por pelo menos mais alguns meses. Sendo assim, ame ou odeie, o notch ainda vai estar sob os holofotes por um bom tempo.

Leia também:

William Pompeo

Web designer gaúcho que adora novidades, apaixonado pela tecnologia e por tudo que ela possa oferecer. Idealizador e editor do site ComprasImportadas.com

E-mail YouTube Instagram Facebook Twitter

Seja o primeiro a comentar em "Smartphones notch: de onde vieram e do que se “alimentam”?"

Comente isso

Seu e-mail não será publicado.


*