Análise do Pocophone F1: telefone top de linha com melhor custo-benefício de 2018

O Pocophone F1 chegou ao mercado com a missão de entregar o chipset Snapdragon 845, ultima palavra em tecnologia, pelo valor mais barato da categoria.

Normalmente, smartphones com essa configuração costumam custar no minimo US$ 500. Porém, o Pocophone F1 é encontrado por até US$ 300, na sua versão mais simples.

A POCO, marca subsidiada da Xiaomi, provou que é possível entregar desempenho e beleza por muito “poco”. E sendo assim, fez do Pocophone F1 o mais novo rei de custo-beneficio da categoria.

A seguir, a análise completa do Pocophone F1, com análise de hardware, software, autonomia, câmeras e muito mais! Confira:

Análise do Pocophone F1: Design

O Pocophone F1 traz um design entalhado, onde o plástico é o principal protagonista. A escolha desse material permitiu que a Xiaomi barateasse os custos e entregasse um aparelho robusto, refinado e elegante.

Portanto, apesar do plástico, o conjunto final não passa a sensação de um acabamento desleixado e barato, como a maioria das construções de plástico acaba por aparentar.

A posição do leitor biométrico do Pocophone F1 agrada e é ergonomicamente correta. A pegada não é escorregadia, mas boa e agradável. Também não é um aparelho pesado, mesmo com suas 180g.

Enfim, é um aparelho que incorpora as principais funcionalidades, como carregamento rápido, desbloqueio facial, entrada pra cartões micro-SD, o nosso amado fone p2, alto-falantes estéreos, etc.

Análise do Pocophone F1: Software e Hardware

A interface do aparelho é a MIUI 9.6 da Xiaomi, mas ela vem modificada, lembrando mais a experiência de um Android puro, que hoje é muito valorizado pela maioria das pessoas, por ser mais limpo e fluído.

Dito isto, usando o aparelho diariamente, pude perceber uma enxurrada de bugs, como bugs de software, de incompatibilidade de Apps e por ai vai… Por exemplo, algumas vezes alguns aplicativos não fecham completamente e outros não estão otimizados para a resolução/padrão do Pocophone F1.

É claro que nada disso atrapalha significadamente a experiência proporcionada pelo aparelho. Na verdade, o Pocophone F1 entrega uma experiencia sólida, rápida e muito agradável.

O desbloqueio facial no Pocophone F1 é realizado a partir de um scanner infra-vermelho e é rápido e preciso em condições de luz apropriadas. O desbloqueio por digital também não decepciona.

Temos o chipset Snapdragon 845 e o GPU Adreno 630 trabalhando em harmonia e eficiência, rodando tranquilamente todos os Apps da PlayStore, além dos jogos mais pesados, como PUBG, Shadow Legends e Asplhat 9. Veja os teste de desempenho dos Apps Geekbench e AnTuTu:

Análise do Pocophone F1: Tela

Temos uma tela IPS LCD de 6,18 polegadas com cores acima da média, tons de pretos fiéis e alto nível de contraste, levando em conta que não é uma tela Amoled.

Os únicos problemas da tela do Pocophone F1 é o entalhe, que mais atrapalha do que ajuda, já que não mostra nem notificações, além da luminosidade, que poderia ser mais alta e mais agradável no uso sob luz solar alta.

Análise do Pocophone F1: Autonomia

O Pocophone F1 surpreendeu bastante em termos de autonomia. Com uma bateria de 4.000mAh, o telefone entrega nada menos que mais de 1 dia de tempo de tela, com uso regular. Ou seja, assistindo videos e acessando as redes sociais eventualmente.

Ao fim de 1 dia, era comum restar cerca de 40% de carga, o que revela uma autonomia invejável. O carregamento rápido via Quick Charge 3.0. também agrada e leva cerca de 1h30min pra ir de 0 à 100%.

Análise do Pocophone F1: Câmeras

No Pocophone F1 temos um conjunto de câmeras que trazem o mesmo sensor principal do Xiaomi Mi 8, um sensor Sony de 12MP com abertura de f/1.9. Essa configuração promete fotos mais claras, mesmo durante a noite.

Nas fotos abaixo, tiradas com alta luminosidade, a qualidade era excelente, com alto nível de detalhamento, nitidez e contraste, além de uma taxa de ruído quase inexistente. As cores nesse contexto são precisas e vivas e dispensam os recursos de inteligência artificial (IA).

Fotos em luz média e luz baixa são boas, mas podiam ser melhores, já que precisam dos recursos de inteligência artificial pra entregarem trabalhos mais fiéis, em termos de cores e contraste. Porém, o uso desses recursos aumenta o ruído, reduzindo assim a nitidez.

O modo retrato do Pocophone F1 é bom e isso inclui as fotos tiradas com a câmera frontal. A definição e o efeito bokeh (desfoque) são agradáveis e só sofrem quando a luminosidade é baixa.

Sobre a gravação, a gente consegue produzir videos em 4K e 1080p com estabilização eletrônica e esses vídeos são nítidos, detalhados, e possuem uma excelente relação de contraste e cores. Ou seja, uma qualidade de vídeo agradável e satisfatória.

Veredito

Sem dúvidas, o Pocophone F1 entrega muito por pouco. Na verdade, a Xiaomi conseguiu criar o telefone mais barato com Snapdragon 845 hoje.

Porém, o Pocophone F1 vai além disso e revela uma construção de qualidade, que entrega as principais funcionalidades desejadas pelo público, como tela de qualidade, hardware potente, bateria monstra, além de um conjunto de câmeras que entregam um bom trabalho.

Portanto, apesar dos bugs de software que provavelmente serão corrigidos em breve, o Pocophone F1 é hoje o top de linha com melhor custo-benefício do mercado e vale sim cada centavo investido.

Leia também:

William Pompeo

Web designer gaúcho que adora novidades, apaixonado pela tecnologia e por tudo que ela possa oferecer. Idealizador e editor do site ComprasImportadas.com

E-mail YouTube Instagram Facebook Twitter

Seja o primeiro a comentar em "Análise do Pocophone F1: telefone top de linha com melhor custo-benefício de 2018"

Comente isso

Seu e-mail não será publicado.


*