Cinco coisas que você precisa saber antes de comprar um smartphone chinês

Na última lista atualizada das maiores fabricantes de smartphones, oito dos doze nomes divulgados eram de empresas chinesas.

Pois é, você já deve ter ouvido falar de algumas dessas marcas. Xiaomi, Huawei, Vivo, Meizu e Oppo são algumas das marcas que vem investindo pesado e vem trazendo smartphones cada vez mais poderosos, crescendo disparadamente neste mercado antes dominado apenas pelas briguentas Apple e Samsung.

Com o sucesso, muitas dessas marcas vem expandindo seus mercados para o ocidente, porém com modelos de entrada ou intermediários que vem conquistando o público e despertando maior interesse por seus modelos top de linha, modelos que aliás precisam ser importados de fora, em sites como o AliExpress e Amazon.

Contudo importar esses aparelhos não é tarefa simples e por isso resolvemos citar neste artigo as cinco coisas que você precisa saber antes de comprar um smartphone chinês. Confira:

Pesquise a marca

Antes de mais nada é muito importante que pesquisemos sobre a marca que nos interessa. Pode parecer óbvio, mas este passo é imprescindível para sabermos se o modelo desejado possui problemas de hardware, software ou se simplesmente não cumpre tudo aquilo que promete.

Escolha da loja, vendedor

Escolhido a marca e o modelo, é muito importante escolhermos uma loja ou um vendedor confiável. Este talvez seja o passo mais importante dessa transação, já que uma escolha errada pode resultar em semanas e talvez meses de decepção e frustração. Nós explicamos como fazer essa escolha com sabedoria aqui e aqui.

Suporte ao 4G

Escolher um smartphone importado já demanda atenção. Mas no caso dos chineses é necessário se atentar mais ainda, visto que as bandas LTE precisam ser compatíveis com o nosso país. Por exemplo, muitos celulares chineses vêm sem o suporte para a banda 20, que é utilizada em grande parte da Europa.

Nestes países os usuários são incapazes de obter 3G ou 4G ao usar esses smartphones. Saiba mais detalhes clicando aqui.

Atualização de firmware/software

A próxima coisa que precisamos nos atentar é se a empresa que fabrica o aparelho desejado oferece suporte multi-idiomas para o firmware do aparelho, já que nem todos os smartphones chineses vem com o nosso idioma instalado.

Também é imprescindível que a fabricante mantenha um programa de atualizações regulares. Por exemplo, a Xiaomi, uma das empresas que traz uma variação do Android, a interface MIUI, atualiza regularmente seu software, trazendo novas versões do Android para os clientes.

No entanto, nem todas as empresas possuem essa política de atualização da Xiaomi, e o que se vê são aparelhos desatualizados e reféns de novos malwares. Portanto, tenha um olhar mais detalhado a essa questão e evite cometer o primeiro e maior erro desse tipo de aquisição.

Impostos de importação

Um ponto importante na compra de qualquer smartphone do exterior é estarmos ciente da grande chance de sermos taxados em 60% sobre seu valor total. Quando o produto vem da China, além da entrega demorar de um a dois meses, também precisamos contar com uma possível despesa extra com tributação.

Portanto, entre na calculadora de impostos e veja se essa potencial despesa extra irá manter a vantagem de custo característica desse tipo de produto.

Leia mais

Conheça os melhores smartphones chineses da atualidade aqui.

Leia também:

William Pompeo

Web designer gaúcho que adora novidades, apaixonado pela tecnologia e por tudo que ela possa oferecer. Idealizador e editor do site ComprasImportadas.com

E-mail YouTube Instagram Facebook Twitter

Seja o primeiro a comentar em "Cinco coisas que você precisa saber antes de comprar um smartphone chinês"

Comente isso

Seu e-mail não será publicado.


*