Análise do Huawei P20 Pro: o melhor smartphone para fotografia do mundo

O P20 Pro é o mais novo flagship da Huawei e traz o primeiro sistema de câmera tripla do mundo, ostentando nada menos que as poderosas lentes Leica. A seguir, a análise do Huawei P20 Pro.

Com uma construção com acabamento de dar inveja e o título de smartphone mais completo para fotografia (DxOMark), o top de linha se tornou uma das primeiras opções dos fãs do segmento.

Mas será que o flagship realmente entrega tudo que promete? E o mais importante, será que seu conjunto intimidante de 3 câmeras traseiras realmente é tudo isso?

Saiba as respostas para essas e outras perguntas abaixo na pré-análise do Huawei P20 Pro e seus principais recursos agora mesmo:

Análise do Huawei P20 Pro: design

A primeira vista, vemos a tendência de design notch de 2018 e um reposicionamento de câmeras idêntico ao do iPhone X. Porém, a Huawei tratou de não ser o alvo principal de comparações com o telefone da Apple e manteve seu leitor biométrico na parte frontal do aparelho. O P20 Pro ainda traz um leitor facial.

O design é futurista e se completa com uma tela de 6,1 polegadas com bordas arredondadas e uma construção com um dos menores entalhes do mercado, o que maximiza o uso da tela no Huawei P20 Pro.

Tanto o controle de volumes, quanto o botão de energia estão posicionados no lado direito do aparelho, numa construção que pesa 180 gramas e mede 7,8 mm de espessura e que possui Certificação IP67 (resistência à água e poeira). Infelizmente, não temos entrada de 3,5mm, mas sim uma USB type-C 3.1 (FastCharger).

Mas o que chama mesmo a atenção no design do Huawei P20 Pro é o acabamento, um vidro ofertado em 3 cores belíssimas que deixam o aparelho ainda mais bonito. Além da cor preta e do azul, temos um azul crepúsculo incrível que muda de cor, num efeito gradiente lindo e moderno.

Análise do Huawei P20 Pro: tela

O Huawei P20 Pro traz uma tela AMOLED Full HD+ de 6,1 polegadas no formato 18:9 com resolução 1080 x 2244 e uma densidade de 408 pixels por polegada. As cores e pretos são vibrantes e honram os tons típicos esperados para telas AMOLED.

Podemos ajustar a temperatura das cores e personalizar conforme nosso gosto. É sem dúvida uma tela que agrada e não decepciona. Porém, sabendo do valor deste flagship, é um tanto decepcionante que não tenhamos uma tela QHD nesta altura do campeonato.

Análise do Huawei P20 Pro: hardware

A Huawei traz um processador HiSilicon Kirin 970 Octa-core com 4 núcleos rodando a 2.4 GHz e 4 a 1.8 GHz, além do GPU Mali-G72 MP12
e 6 GB de RAM.

A versão normal traz 128 GB de armazenamento interno, mas existe uma versão de luxo batizada por “Porsche Design Mate RS”, que oferece variantes de 256GB e 512GB.

Ademais, o aparelho traz alto-falantes estéreo com suporte Dolby Atmos, que fornece uma experiência auditiva mais otimizada e mais imersiva, sem muitas distorções.

Temos ainda a Certificação IP67, que nos permite mergulhar o smartphone há 1 metro de profundidade por até 30 minutos.

Análise do Huawei P20 Pro: software

O Huawei P20 Pro traz a interface EMUI 8.1 que é baseada no Android 8.1. Ela traz recursos interessantes, como desbloqueio facial (que embora rápido não é tão seguro quanto o do iPhone X), gestos de navegação (que otimizam a experiência ou tornam ela um inferno dependendo do usuário), um recurso para “sumir” com o entalhe e muitas outras opções de personalização.

Embora seja uma interface rápida e interessante, poderia ser mais limpa e funcional, para tornar a performance do chipset ainda mais otimizada, tal como vemos na interface da OnePlus, por exemplo.

A EMUI 8.1 do Huawei P20 Pro ainda traz seu próprios “animojis” que incluem diferentes cenas, cachorros, gatos e até fogos de artifício. Enfim, o sistema proporciona um grau de personalização interessante que certamente despertará seu amor ou ódio.

Análise do Huawei P20 Pro: bateria

O Huawei P20 Pro traz uma bateria de 4.000 mAh, que geralmente não está presente em construções top de linha, o que coloca o aparelho em destaque para o quesito autonomia.

A escolha da empresa em utilizar um display Full HD+ compensou e tornou o dispositivo eficiente no gerenciamento energético. Testes do site Android Authority revelaram que o P20 Pro entrega cerca de seis a sete horas de tempo de tela. Em stand-by, o aparelho alcançou facilmente dois dias de uso.

Análise do Huawei P20 Pro: câmera

A Huawei não poupou despesas e tratou de garantir seu destaque no cenário mundial, ao apresentar nada menos que o primeiro smartphone com um sistema de câmera tripla do mundo, com lentes Leica – marca referência no mercado da fotografia.

E para assegurar o impacto, fez dos números seu grande trunfo, incluindo um sensor principal de nada menos que 40MP, zoom ótico de 3X, slow motion de 960 quadros por segundo e, para finalizar, o primeiro Zoom Híbrido 5X realmente funcional do mundo, que combina o zoom ótico 3X com detalhes adicionais do sensor principal, para obter fotos com a mesma qualidade da imagem em 3X.

Mas independente dos números, o que realmente chama atenção no aparelho é o Modo Noturno, capaz de produzir imagens com grande estabilização, nitidez e sem desfoque. Tudo isso graças ao trabalho dos três sensores combinados, onde a lente monocromática captura 3x mais informações de luz, enquanto que a menor abertura (f/2.4) garante menos sensibilidade à luz.

É um sistema complexo que explica o por quê do Huawei P20 Pro ter atingido a maior pontuação no DxOMark e ter se tornado o smartphone mais completo para a fotografia na atualidade. Porém imagens falam muito mais que palavras e, portanto, confira algumas fotos do P20 Pro na galeria acima.

Análise do Huawei P20 Pro: testes de desempenho

Baseado no teste de benchmark do AnTuTu, o Huawei P20 Pro deixou a desejar no teste de performance e atingiu a pontuação de 208160, sendo destes 71521 para CPU, um valor inferior ao atingido pelo OnePlus 5, lançado na metade de 2017.

Veja aqui os resultados dos testes do Geekbench e AnTuTu Huawei P20 Pro.

No contraponto, no teste de câmeras do DxOMark, o Huawei P20 Pro alcançou a excelência em fotografia, sendo coroado como o mais completo dispositivo do mercado até agora e colocando-o à frente de aparelhos como iPhone X e Galaxy S9 Plus.

Análise do Huawei P20 Pro: veredito

É fato que o Huawei P20 Pro é um telefone rápido, mesmo ficando atrás de smartphones mais antigos, como o OnePlus 5, que aliás foi considerado o smartphone mais rápido do mundo no primeiro semestre de 2017. Portanto, não é assim um detalhe significativo. A verdade é que hoje os aparelhos são muito rápidos e pequenos detalhes tornam uns melhores que outros.

Porém, se você procura um aparelho moderno e com construção de tirar o fôlego, o Huawei P20 Pro é a escolha perfeita. O pecado mortal no entanto é o preço, que é mesmo muito caro, principalmente para nós brasileiros.

Já falando em fotografia, não há o que dizer. É um dispositivo excelente tanto para fotografar, quanto para produzir vídeos de alta qualidade. O mais completo lançado até agora.

Onde comprar Huawei P20 Pro pelo melhor preço

Mercado Livre
GearBest
– BangGood

Leia também:

William Pompeo

Web designer gaúcho que adora novidades, apaixonado pela tecnologia e por tudo que ela possa oferecer. Idealizador e editor do site ComprasImportadas.com

E-mail YouTube Instagram Facebook Twitter

Seja o primeiro a comentar em "Análise do Huawei P20 Pro: o melhor smartphone para fotografia do mundo"

Comente isso

Seu e-mail não será publicado.


*