Dicas para conseguir o visto americano

Viajar para os EUA é um dos destinos principais dos brasileiros que fazem o passaporte e conseguir o visto americano é um processo que demanda tempo, dinheiro e paciência.

Pois é, não basta apenas termos o passaporte para entrar nos Estados Unidos, temos que passar por todo o processo de solicitação do visto americano, um documento que nem sempre é concedido por diversos motivos, mas que na maioria das vezes gira em torno de fatores como nervosismo e comportamento, falta de vínculos e de documentos.

Neste artigo iremos te ajudar a passar por este processo da melhor maneira possível, compartilhando algumas dicas e desmistificando alguns tabus que tornam tudo mais complicado do que realmente é, já que a taxa de aprovação do visto americano atualmente é de 98%.

Principais motivos de recusa do visto americano

Como dito anteriormente, os principais fatores da recusa do nosso visto são o nervosismo e comportamento, a falta de vínculos e de documentos:

Nervosismo e comportamento: é normal que algumas perguntas já respondidas previamente pela internet no formulário de solicitação DS-160 sejam questionadas novamente. Isto é para testar se fomos honestos nas respostas e se não ficaremos nervosos, demonstrando conflito nas afirmativas.

Falta de vínculos: o entrevistador precisa ter a garantia que regressaremos ao nosso país de origem. Portanto, se você não tem qualquer vinculo no Brasil, ou seja, não estuda ou não trabalha, isso dificultará esse aspecto e será um ponto negativo para a aprovação.

Falta de documentos: geralmente os entrevistadores não solicitam outros documentos no momento da entrevista. Contudo, leve tudo que você tiver que comprove suas finanças para bancar a viagem, além de documentos que demonstrem algum vínculo. Por exemplo imposto de renda e extratos bancários. Se o entrevistador julgar que tais documentos são necessários para reforçar o seu regresso e você não os tiver em mãos, as chances de ter o visto negado aumenta.

Preço e validade do visto americano

A taxa do visto é US$ 160, um valor razoável se pensarmos que o documento tem validade de 10 anos. Contudo, precisamos ter em mente que além deste valor, precisamos gastar com o deslocamento até o consulado americano, que tem sedes situadas no Rio de Janeiro, Porto Alegre, São Paulo e Recife, além da embaixada de Brasília.

Portanto, se você não reside nestas cidades, prepare-se para gastos pessoais com passagem aérea, hotel e alimentação, além de assegurar disponibilidade em dois dias úteis para realizar tal deslocamento.

Como se comportar na entrevista

É importante que estejamos bem vestidos no dia da entrevista do visto americano no consulado. Portanto, procure ser formal mas sem exageros… escolha uma roupa em que se sinta confortável.

Tabus sobre a entrevista

Muita gente fica nervosa e intimidada porque acha que é obrigatório falar inglês na entrevista. Nós mesmos escutamos de algumas pessoas que o entrevistador nos questionaria somente em inglês e caso não respondêssemos razoavelmente, isso seria um problema. Pois é, só que não. As pessoas tendem a tornar situações simples num verdadeiro “bicho de sete cabeças”.

A maior preocupação do cônsul é que você retorne ao seu país de origem depois de deixar seus dólares nos EUA. Portanto, não se estresse com o idioma… se você não domina a língua, informe antes no formulário de solicitação DS-160 que o cônsul se dirigirá a você somente em português, ou perguntará ao menos se você fala inglês e, na recusa, iniciará a entrevista em português.

Novamente, o mais importante da entrevista é responder todas as perguntas honestamente e de acordo com o que foi respondido no formulário de solicitação DS-160 que você preencheu pela internet anteriormente.

Perguntas comuns

A entrevista dura menos de cinco minutos e geralmente o entrevistador nos questiona sobre a nossa idade, profissão, renda e destino, além de como pagaremos a viagem.

No nosso caso, como estávamos em grupo, cada um levou contra-cheques, imposto de renda e um dos meninos, por ser apenas estudante, levou uma carta autenticada pelos pais, onde os mesmos afirmavam que pagariam pela sua viagem.

Nenhum documento nos foi solicitado – apesar de termos todos em mãos -, porque não estávamos nervosos e não entramos em conflito com as respostas dadas no formulário DS-160, e todos tivemos os vistos aprovados.

O principal mesmo é sermos coerentes com o que foi respondido no formulário de solicitação de visto de não-imigrante DS-160 e demonstrarmos segurança ao responder. Seguindo essas dicas você provavelmente terá seu visto concedido.

Comentar

William Pompeo

Web designer gaúcho que adora novidades, apaixonado pela tecnologia e por tudo que ela possa oferecer. Idealizador e editor do site ComprasImportadas.com

E-mail YouTube Instagram Facebook Twitter

Seja o primeiro a comentar em "Dicas para conseguir o visto americano"

Comente isso

Seu e-mail não será publicado.


*